Fanfic: "Reminescence" - Mariana - 5º Capítulo

"Reminescence" - Mariana - 4º Capítulo

 


-Bella, podes fazer o favor de te acalmar? É só uma festa, por amor de Deus!

Estávamos agora naquele monte de ferro velho dela, a caminho de minha casa. Enquanto conduzia, não podia deixar de sentir a tensão crescente dentro de si, que quase formava uma aura à sua volta.

-Para ti é fácil falar. Tu gostas destas coisas! Eu não tenho a mínima paciência e odeio que as pessoas percam tempo comigo! Ainda por cima no dia do meu aniversário.- a voz quebrou-se-lhe nas últimas palavras que disse.

-Não vamos voltar ao mesmo assunto, Bella.

Ela franziu o sobrolho e não replicou. Dei voltas à cabeça em busca de algo que a distraísse.

-Estás ansiosa para abrir as tuas prendas? - disse, em tom de brincadeira.

Ela soltou um silvo.

-Quê?! Edward eu disse explicitamente que não queria presentes!

Bufei, verdadeiramente exasperado.

-Bella, não é que eu ou o resto da família tenhamos grande experiência nesta área, mas parece-me que quando os humanos fazem anos é comum que as pessoas lhes dêem presentes. E é comum elas gostarem.

Ela ergueu uma sobrancelha. A sua expressão apresentava nitidamente uma máscara aborrecida, mas os seus olhos estavam divertidos quando respondeu:

-Não sei se alguma vez te deste ao trabalho de reparar, mas eu não sou alguém que se enquandra propriamente na categoria de pessoas normais.

-Sim, já reparei. E não precisas de ficar assim por causa das prendas. Eles gastaram dinheiro contigo, mas eu não.

Ela olhou-me desconfiada e eu retribui-lhe com um enorme sorriso, que logo se desvaneceu quando o ritmo do seu coração começou a acelarar perigosamente.

Estacionei o carro e olhei novamente para ela.

-Pronta?

-Nem um pouco.

Revirei os olhos.

-Tenta ser sensata, sim? Eles estão mesmo ansiosos por isto.

Saímos do carro e peguei-lhe na mão, conduzindo-a para dentro de casa.


***


-Bella, abre os teus presentes! - ordenou Alice.

Quando entrámos em casa, senti logo o pânico dela. Alice obviamente que se tinha esmerado nas decorações, fazendo com que a enorme sala fosse mais digna de uma cerimónia de casamento do que de uma festa de aniversário.

Afagara suavemente a mão de Bella e ela enfrentou o pavoroso cenário branco e cor-de-rosa de cabeça erguida.

Toda a minha família lhe tinha dado os parabéns, estando todos visivelmente contentes. À excepção de Rosalie.Claro. Lançei-lhe um olhar discreto, mas glacial e ela fingira não ver, limitando-se a sacudir o cabelo num perfeito acto de ignorância.

Emmett fizera o estardalhaço habitual e Esme e Carlisle mostravam-se deliciados. Eles também adoravam a Bella.

El dirigira alguns olhares inseguros ao imponente bolo de aniversário que condizia na perfeição com o resto da decoração, mas não lhe deu demasiada importância.

-Alice, - choramingou Bella - por favor! Eu disse que não queria nada!

A minha irmã sorriu-he em resposta.

-Claro que queres, tonta! Que humano não gosta de receber presentes?

-Eu!

-Oh! Vá, abre o meu primeiro. Acho que vais adorar.

-Claro, claro. - disse ela, enquanto pegava na caixa prateada que Alice lhe tentara dar nesse manhã.

Bella rodou-o entre as mãos, enquanto mordia o lábio. Olhou-me insegura e eu acenei-lhe com a cabeça, fazendo-lhe uma festa no rosto.

Revirou-o mais uma vez e ouviu-se um ruído cortante, seco e abafado.

Bella cortara-se com o papel e uma minúscula gota de sangue pingou do seu dedo.

O tempo parou. O meu coração viu tudo em câmara lenta, embora os meus olhos observassem a cena com uma rapidez mortífera.

Jasper arreganhou os dentes e soltou um rugido que levou os meus instintos a atingir o clímax. Os seus olhos dourados pareceram incendiar-se no momento em que o cheiro do sangue lhe penetrou nas narinas.

Foi nesse momento em que se lançou em direcção a Bella, num movimento tão rápido que nem o apanhei.

Investi contra ele e lancei-o mesmo em direcção às escadas. A sua cabeça bateu no pilar que as enfeitava e emitiu barulho trovejante, atroador.

No momento em que saltara na direcção dele, empurrei Bella em direcção à mesa de vidro, onde ela caiu e se ouviram milhares de vidros a estilhaçarem-se contra o chão.

Jasper continuava louco de sede, e agora ainda mais, quando o cheiro penetrante do sangue que jorrava agora do braço dela me fez arder a garganta como se me tivessem pegado fogo.

Emmett apressara-se a deter Jasper, agarrando-o pelas costas, enquanto ele anda o tentava atacar.

Todos os rostos da minha família estavam petrificados com o terror. Mas eu apenas conseguia dirigir o olhar na direcção dela, da rapariga que eu amava. Da rapariga que eu quase matara.


 

Se tu também queres ter a tua fanfic publicada aqui no Robert Pattinson Portugal basta enviares alguns capitulos para rp-portugal@hotmail.com para avaliarmos, e logo te damos uma resposta!

publicado por mrsCullen às 00:01