Fanfic: "Reminescence" - Mariana - 12º Capítulo

"Reminescence" - Mariana - 12º Capítulo

 

Ela era inteligente. Não demorou muito tempo a perceber que estava a ser perseguida e a acelarar ainda mais a corrida. Mas eu já estava lançado.
Já estava à espera disto há muito tempo. Dela. De a matar apenas por ter tido aqueles pensamentos sobre Bella.
Victoria não sabia que era eu que a seguia. Mas estava lá perto...
Mais cedo ou mais tarde eu apanhá-la-ia e eu próprio arrancar-lhe-ia a cabeça e veria todo o seu corpo a arder em chamas.


***


Já estávamos no Texas.
Uma pequena parte de mim já estava verdadeiramente farta daquilo, mas logo que um pensamento mais...impróprio lhe vinha à cabeça, todo o meu ser voltava à carga.
Andámos nisto durante mais uma boa hora até eu me fartar e a fintar pela direita.
Ela olhou-me e rugiu-me,passando-me pela esquerda como um raio.
No entanto, eu era mais rápido e mais forte. Ultrapassei-a facilmente e alcancei-a com um salto, quando ela tentara escapar novamente.
Agarrei-a pelos ombros e vi uma mancha vermelha e indistinta passar-me pelos olhos assim que ela rodou sobre sim e me atirou contra a árvore mais próxima.
Não cheguei a bater-lhe, aterrei imediatamente no chão e projectei o meu corpo na direcção de Victoria.
Apareci à sua frente sem ela dar por isso e consegui arrancar-lhe oarte do pescoço. Não tinha muito tempo. Se queria destruí-la, era necessário despachar-me.
Pela sua mente, consegui perceber que ela não me queria matar.
Ela pensava que Bella ainda me amava e que, se me matasse, Bella aceitaria morrer também.
Longe de mim dizer-lhe o contrário. O seu sentido de auto-preservação era muito forte, mais cedo ou mais tarde iria fazer de tudo para me matar.
Victoria fugiu novamente e não levou mais do que escassos minutos a regenerar-se e a voltar a correr.
Segui-a contrafeito, demasiado encolerizado para pensar com clareza.
Se queria ser sincero, tinha de admitir a mim próprio que sentia algum receio. Nunca tivera qualquer prática aperfeiçoada em seguir rastos ou em perseguir algum vampiro.
E, até hoje, nunca me preocupara.
Victoria era, de longe, muito melhor do que eu. Continuava a fintar e a fugir e, por várias vezes, tinha a sensação de que estava a seguir pelo caminho errado.
Tentei ultrapassá-la variadas vezes, mas ela esquivava-se para o lado oposto e nunca consegui apanhá-la.



***

América do Sul.
Sem dúvida. Não sabia ao certo em que país, mas era a América do Sul.
A certa altura, senti um rasto tão forte, que tive a certeza de que ia alcançá-la de vez.
Os meus sentidos aguçaram-se e corri ainda mais rápido.
Corri, corri, corri até chegar à praia deserta a que o rasto me levara. EStaquei em frente ao mar e inspirei o ar com força. Uma e outra vez.
Demorei algum tempo a aceitar que ela me tinha enganado.
-Raios! - rugi.
Que fúria! Ela tinha conseguido arrastar-me até ao Brasil com uma falsa pista. E eu caí na armadilha, com a mais profunda das facilidades.
publicado por mrsCullen às 00:01