One Magazine

O Twilight Team tem um artigo traduzido de uma entrevista que o Robert deu para a revista francesa "One Magazine".

Tradução: TWILIGHT TEAM

 

 

Você cortou o cabelo. Foi para o próximo filme?
Não mesmo. Eu cortei só para ser rebelde. Quando “Crepúsculo” foi lançado, os produtores me disseram: “Você não pode fazer fotos ou aparecer nas estréias com esse cabelo. Parece que você acabou de sair da cama!” Mas eu nem liguei e eu disse a eles que era problema meu. E aí os fãs amaram meu estilo, e os mesmos produtores me disseram: “Ótimo, não mude nada, você precisa manter esse estilo de cabelo”. Mas aí eu decidi cortar meu cabelo bem curto. Só para contradizê-los. (risos).

Você nem sempre leva o trabalho de atuar a serio...
Eu sempre levei a sério, mas, por um tempo, eu tinha vergonha de dizer que era ator. Eu achava vergonhoso e quando alguém me perguntava o que eu estava fazendo, eu mentia e fingia fazer outra coisa. Eu achava meio ridículo dizer que eu ganhava a vida atuando. Eu não gosto de dizer palavras como “atuar” para descrever meu trabalho. Eu prefiro dizer “criar”. Eu acho que é mais próximo da realidade e se adapta à idéia de que eu transformo um material inanimado, um texto, em um personagem de carne e osso que pessoas irão recordar.

Você pode nos explicar porque você costuma pedir garotas que você acabou de conhecer em casamento?
É apenas algo que costumo usar para flertar desde que eu tive idade suficiente para me interessar por garotas. Acredite, é muito eficiente! É uma ótima maneira de quebrar o gelo, de fazer uma garota rir ou mesmo acreditar que você quer algo sério e não apenas um caso. Se não funcionar, eu tento outra coisa. Eu sento perto da garota e digo a ela, bem sério: “Eu acabei de sair da cadeia”. Você tinha que ver o medo nos olhos dela! (risos). Na verdade, como eu sou tímido, eu não consigo conversar normalmente com uma garota que eu não conheço. Pelo menos não no inicio...

Você parece ter se divertido com seus companheiros no set de “Crepúsculo”. Você pode nos contar uma anedota?
Nós tivemos muitos problemas nas filmagens por causa do tempo. Um dia, as nuvens tinham que estar cobrindo o sol para que pudéssemos trabalhar. Então todos nós começamos a dançar para fazer com que as nuvens aparecessem. Todos os atores se contorcendo, e os extras juntaram-se a nós e começaram a dançar também. No fim, absolutamente todo mundo estava dançando conosco no set. Foi uma loucura! (risos) Foi como “Crepúsculo: O Musical!” O mais engraçado é que realmente funcionou. As nuvens finalmente cobriram sol.

Qual foi seu encontro mais estranho com uma fã?
Uma mãe me deu seu bebê e simplesmente me pediu: “Será que você poderia mordê-lo na cabeça?” Imagina só isso! Eu não mordi, mas eu disse a mim mesmo que você tem que ser muito doido para pedir algo como aquilo! Mas, falando de uma maneira geral, as fãs mais fervorosas querem só tocar no meu cabelo, me abraçar ou querem o número do meu quarto de hotel.

Você é de Londres, mas agora você vive em Los Angeles boa parte do seu tempo. Você curte viver nos Estados Unidos?
Eu realmente gosto de algumas coisas nos Estados Unidos. Por exemplo, eu tirei minha carteira de motorista nos Estados Unidos enquanto estava filmando “Crepúsculo”. Eu só tive dez horas de aula para ter uma carteira internacional de motorista. Acredite, mesmo eu tendo, eu sou um péssimo motorista! (risos) Mas eu não gosto de morar em Los Angeles. Lá, as pessoas só saem para clubes noturnos e eu não gosto muito disso. Eu prefiro ficar em casa lendo ou tocando musica. Pelo menos eu tenho como ir ao cinema, mas eu não me sinto em sintonia com essa mentalidade festeira de LA. Além do mais, eu realmente não me alojei ainda. Eu alugo um apartamento mobiliado. Eu sinto muita falta de Londres, seu cheiro, sua atmosfera. Quase me faz chorar... E minha cadela Patty ficou lá, porque é muito complicado trazê-la para os Estados Unidos.

E o que você acha de Hollywood?
Eu odeio a condição atual da indústria do entretenimento nos Estados Unidos. Roteiros incríveis são descartados pelos estúdios de cinema somente porque estes só se preocupam em lucrar e acham que a audiência é burra. Para piorar, fazendo isso eles jogam fora toda a originalidade dos projetos para fazer com que eles fiquem mais comerciais. Mas esse tipo de coisa não é garantia de sucesso. Eu realmente gostaria de me envolver com produção um dia. Eu ia gostar de dar uma chance para um bom escritor e um diretor novato. Eu gosto de pessoas que se arriscam. Eu sonho em criar uma corporação onde pessoas talentosas trabalhariam em harmonia com a pressão financeira. Eu acho que essa é a única maneira de criar um trabalho artístico de verdade.

Você viajou por quase todo o mundo com a divulgação de “Crepúsculo”. Você gostou da experiência?
Foi exaustivo, mas também foi uma ótima oportunidade para conhecer cidades estrangeiras. Então, eu decidi aproveitar o máximo que eu podia. Mesmo que eu tivesse que acordar cedo no outro dia, à noite eu saia para saber como é a vida noturna de Chicago, Roma e Paris.

Qual é o tipo de mulher que você gosta?
Eu realmente não tenho um tipo. Mas eu gosto de garotas malucas que não têm medo de nada. O tipo de garota que não tem medo de dar o primeiro passo e paquerar comigo. Durante um tempo eu preferia as mulheres inacessíveis. As que não me davam atenção, não importa o que eu fizesse. Mas agora eu me recuperei disso. Eu parei de esperar o que eu não poderia ter.

No lado amoroso, você se sente como Edward?

Não, eu não me sinto. Eu não sou tão super protetor como ele. Se uma garota precisa da minha proteção, eu estarei lá. Mas eu nunca senti a necessidade de cuidar do corpo de da alma de alguém. E eu estou longe de ser romântico como ele.

Você se sentiu intimidado pela fama repentina?
Honestamente, eu fiquei mais foi assustado em não conseguir corresponder à expectativa das pessoas. Quanto mais pessoas dizem que você é maravilhoso, mais você tem que provar que é. O outro problema é que quando se é famoso sempre tem muitas pessoas que querem tirar proveito de você. Além do mais, eu sinto falta das minhas coisas, e mais do que tudo, eu sinto falta de andar despercebido pelas ruas... A única coisa boa é o dinheiro! (risos) Mas eu estou longe de ganhar tanto quando o Brad Pitt. Mas seria ótimo. Eu gostaria de ganhar mais!

O que sua família acha do seu sucesso?
Nada demais. Eles estão felizes por mim, mas eles não mudaram sua atitude e isso é uma coisa boa. Minha mãe continua me chamando de idiota!(risos) Ela sempre achou que eu não sirvo para nada.

Em relação a isso, você está orgulhoso do seu sucesso?
Eu tenho que admitir que estou, sim. Até agora, eu me sentia como se eu sempre falhasse na vida. Eu não era bom na escola, nem como modelo e eu estava quase para desistir de atuar quando eu fui contratado para “Crepúsculo”. Naquele momento, eu estava tão acostumado ao fracasso que nem me afetava mais. Mas agora, pelo mesmo eu me sinto como se eu tivesse conquistado algo e que eu estou em um bom caminho.

Você dá a impressão de ter uma baixa auto-estima. É esse o caso?
É sim, mas eu era ainda pior na adolescência. Eu era tímido, arredio e eu tinha um sério problema de baixa auto-estima. O ano dos meus 17 anos ainda é o pior ano da minha vida. Eu estava completamente confuso, porque eu não sabia o que ia fazer depois que terminasse o colegial. Eu me sentia como se nunca fosse encontrar meu lugar no mundo. E em relação aos relacionamentos, não era muito melhor. Eu fui apaixonado por a mesma garota por anos, mas eu nunca me atrevi a falar com ela. Quando eu finalmente decidi me aproximar dela anos depois, ela ficou muito surpresa. Ela não suspeitava de nada. Eu me tornei um ator para impressioná-la, mesmo que isso não me permitisse seduzi-la! (risos)

Quando você teve sua primeira namorada?
Eu beijei pela primeira vez uma garota quando tinha 12 anos, mas eu tive minha primeira namorada de verdade aos 18 anos.

Você gostaria de ser imortal como Edward?
Não, eu não gostaria. Talvez eu seja jovem demais para apreciar a perspectiva de uma vida eterna. Mas me pergunte essa pergunta no meu leito de morte e talvez eu tenha uma resposta diferente! (risos) Na verdade, a vida de um vampiro não me parece muito divertida. Edward é meio sem graça. Ele é um homem de 108 anos preso no corpo de um adolescente de 17, enquanto eu tenho dentro de mim um garoto de seis anos! (risos)

Quais as cenas que você mais teme em “Lua Nova”, a seqüência de “Crepúsculo”?
Todas as cenas em que eu vou usar lentes de contato! (risos) Era realmente muito chato usá-las no primeiro filme. Eu tenho olhos sensíveis, e colocar aquelas lentes era uma tortura diária. Eu sentia como se tivesse areia nos olhos todos os dias. Então dessa vez eu alertei os produtores. Eu disse a eles que seria melhor se eles usassem efeitos visuais para mudar a cor dos meus olhos. Eu espero ter convencido-os. Mas, se vai custar mais dinheiro para eles, eu temo que eles achem que é normal para um ator sofrer por sua arte! Pior pra mim! (risos)

Rob sobre os seus próximos dois filmes: Littles Ashes e How To Be

Little Ashes

Eu gravei esse filme no ano passado e eu fiquei realmente impressionado. Eu me entreguei ao filme. Nós filmamos com uma equipe que só falava espanhol, e eu não falo espanhol. Mas eu realmente me envolvi nessa atmosfera hispânica a ponto de quase virar uma obsessão. Eu literalmente sonhava com meu personagem à noite! Foi realmente graças a este filme que eu fiquei consciente de que amava esse trabalho. Foi a primeira vez que eu fiquei satisfeito com minha performance. Por sorte, depois disso, eu ganhei o papel de Edward em “Crepúsculo”.

How To Be

Esse pequeno filme inglês não conseguiu nenhuma distribuidora em nenhum lugar do mundo, porque é impossível colocá-lo em uma categoria. A indústria de entretenimento não sabia o que fazer com ele. Mas o filme é fantástico; participou de festivais onde fez grande sucesso. Eu decidi interpretar o Arthur por causa do roteiro, que era muito estranho. Eu espero que, com as fãs de “Crepúsculo” querendo ver o filme por minha causa, ajude para que ele seja lançado.

Kristen Stewart sobre Rob

Você acha que Robert vai manter sua cabeça no lugar apesar de todo esse enorme sucesso?
Eu conheço o Robert muito bem e eu sei que ele não é o tipo de cara que se deixa levar pelo sucesso. O que eu estou vivendo agora não é nada comparado ao que ele está vivendo. As pessoas me deixam em paz. Ele recentemente voltou para Londres para encontrar um pouco de paz na vida e eu entendo completamente isso. Ele não tem a intenção de deixar o sucesso subir à sua cabeça.

Stephenie Meyer sobre Rob

É verdade que você fez Robert ler alguns capítulos de “Midnight Sun” para que ele pudesse entender melhor o Edward?
Sim, é verdade. Robert teve um pouco de dificuldade para entender o personagem de Edward. Então eu o fiz ler esses poucos capítulos. Para falar a verdade, quando nos encontramos pela primeira vez, Robert e eu tivemos uma pequena divergência de opinião sobre como Edward deveria ser interpretado. Robert realmente queria fazer do seu jeito, mesmo que isso significasse se distanciar do Edward do livro. Mas, no fim das contas, eu acho que ele conseguiu achar um bom tom. Eu não poderia ter sonhado num ator melhor para fazer o personagem. Robert é um rapaz sensível e prestativo, assim como Edward. Se somarmos a isso o fato de ele ser extremamente bonito, nós entenderemos o porquê dele ser perfeito para o papel.

publicado por mrsCullen às 22:12